movimiento.org | movimento.org

Información

CoLABoratório 2009

Grupo formado por artistas participantes do projeto CoLABoratório no Rio e em Teresina.

Ubicación | Locação: Rio de Janeiro - Teresina
M(i)embros: 25
Últimas: 16 Jun 2012

Forum

Este grupo no tiene discusiones | Este grupo ainda não possui nenhum tópico

Comentarios

Incluir comentario

¡Necesitas ser un miembro de CoLABoratório 2009 para añadir comentarios! | É preciso ser membro para incluir comentários

Comentario por Cristian Duarte el | em enero 7, 2010 a las | às 10:50am
Comentario por JESUS ALEGRIA ARGOMEDO RODRIGUEZ el | em octubre 12, 2009 a las | às 10:10pm
Publican Contenidos De La Cátedra Popular de Danza - 2009 - BECAS

La Cátedra Popular de Danza - 2009, 2da versión se realiza a orillas del lago Titicaca, en la ciudad de Puno, capital folclórica del Peru y cuna de la civilización Inca. La Catedra Popular de Danza es autogestionario y es promovida por la Casa Taller YANAVICo.
Las bases y convocatoria se pueden revisar en: http://jesus-alegria-argomedo.blogspot.com
o solicitarlo a: puno.danzasur@gmail.com

Desde sus inicios en Paralelo al V Encuentro Internacional DANZASUR , se llevan a cabo encuentros y muestras pedagógicas. Desde el 2008 se oficializo su realización como la "Cátedra Popular de Danza". En el participan los creadores o interpretes seleccionados al EIDS, en calidad de maestros.

La "Cátedra Popular de Danza - 2009" 2da versión. Se realizara del 23 de noviembre al 8 de diciembre del 2009. En el departamento de Puno-Peru. En esta versión el taller Internacional tendrá como premisa "De La Acción Social A La Creación Escénica". Al mismo participan los creadores e intérpretes seleccionados y un grupo de becarios invitados.

Talleres y Cursos de la Cátedra Popular de Danza 2009-

Taller Internacional "DE LA ACCION SOCIAL A LA CRECION ESCENICA" DuracionTrasversal 16 dias-

-LA NEGRITUD EN LA DANZA SUDAMERICANA" un acercamiento a las danzas afro sudamericanas de México, Chile y Perú.Duracion 6 dias-

- CUIDADOS DEL CUERPO PARA INTERPRETES DE ESPACIOS NO HABITUAALES, Curso de Kinesiología y Fisiatría Duracion 8 dias.

- Taller de "CREACION Y COMPOSICION EN ESPACIOS ABIERTOS" Duracion 8 dias

- Taller TECNICAS DANCISTICAS Duracion 14 dias

-Taller de COREOGRAFIA Trasversal Duracion 14 dias

- CRITICA DE DANZA UN OFICIO A INCIDIR Duracion 5 dias


BECAS de La Cátedra Popular de Danza - 2009

¿Quienes Pueden Ser Becarios?
Bailarines, intérpretes o coregrafos en formación en cualquier especialidad (ballet, contemporaneo, folclore, danza teatro, performance etc).
De todo el mundo y cualquier nacionalidad. Con capacidad para comunicarse en lengua hispana (español, spanglish, portuñol) y que desarrollen experiencias autogestionarí as o con interés en acercarse a públicos no habituales.
Requisitos para aplicar a la Catedra Popular de Danza -
Solicitud de participacion. -Curriculum. -Carta de presentacion de un grupo u organización social de base. -Grabación en DVD, multizona o sistema NSTC. De un solo de movimiento no menor a 15 minutos ni mayor a 30 minutos. Sin cortes y en plano general fijo, con iluminación natural grabado en espacio publico. Que muestre sus capacidades expresivas. Sin soporte técnico excepto el del sonido. - Una opinión critica sobre los procesos de producción, creación, gestión o difusión de danza y artes escénicas del movimiento, en su localidad, región o país. Con una extensión no menor a dos paginas, letra Arial, numero 12 en doble espacio. -Opcionalmente puede adjuntar grabaciones de otros trabajos realizados en donde aya participado como interprete o creador.
La correspondencia debe estar rotulada a:
Jesus Alegria Argomedo -YANAVICO - DANZASUR,
Cátedra Popular de Danza, EIDS -2009
Posada Kusillos, Jirón Federico More 162
PUNO - PERÚ

Fecha limite 30 de octubre, de acuerdo al sello postal.Los seleccionados se les notificara via mail o correo postal. Que se emitirán con dicho motivo. No se mantendrá correspondencia con los postulantes.
"La Catedra Popular Danza - 2009), no es solamente un movimiento artístico-pedagó gico, sino también social, que busca diseminar experiencias y promover lazos solidarios de interés comun.
Es promovido por YANAVICO - DANZASUR, espacio virtual de identidad civil cultural, que comparte y colectiviza talleres y experiencias con el fin de socializar conocimientos basados en una praxis popular.

Agradeciendo su difusion

5 de octubre 2009

YANAVICO - DANZASUR
Comentario por Janaína Lobo Gonçalves el | em agosto 13, 2009 a las | às 10:24pm
Colaboratório agora em Teresina com Deniset Stutz, essa já é a segunda semana.
Nos ultimos 3 dias, vamos abrir as portas do estúdio e mostrar nossos pequenos trabalhos que estamos pesquisando nestes dias.
Depois postarei fotos de como foi.
Comentario por Stela Guz el | em agosto 13, 2009 a las | às 9:32pm
At the top of the mountain the wind blows stronger (reflexões sobre Cartas/Zeynep )
Comentario por JESUS ALEGRIA ARGOMEDO RODRIGUEZ el | em julio 31, 2009 a las | às 4:16pm
http://jesus-alegria.blogspot.com
Comentario por Cristian Duarte el | em mayo 9, 2009 a las | às 12:52am
CoLABoratório RIO

Após a experiência em Teresina junto ao Núcleo do Dirceu, chego ao Rio instigado em incitar o que se espera de uma experiência colaborativa.
Trocar experiências, conhecer artistas de outros lugares e contextos é um argumento plausível para defender um lugar de colaboração. Mas, colaborar para quê? Vamos montar uma performance? Uma dança? Vamos bolar um vídeo? Um filme? Um acelerador criativo?
Perguntas assim podem parecer tolas a principio, mas talvez através delas podemos encontrar alguma clareza sobre nossos desejos reais em colaborar, ou não.

Colaborar não significa ajudar alguém. Colaborar é somar. é usar recursos pessoais em contato com outras idéias que possam promover novos entendimentos, novos procedimentos e , portanto, novas idéias. Tenho pensado que cada individuo, na verdade, é um coletivo em si, porque sempre recorre à sua rede de relações alguma referência, alguma discussão, alguma questão. Essas contribuições indiretas portanto também fomentam um processo colaborativo como este, ganhando visibilidade no modo como você participa e conduz seus investimentos em criação, promovendo desdobramentos e estabelecendo novas redes, novas conexões.

No Rio começamos nossa jornada trocando nossas cartas de intenção, as que foram enviadas na inscrição e garantiram uma vaga no colaboratorio. Trocamos as cartas e nos apropriamos de outras falas sem tempo de entende-las. Sim, foi um exercício imediato de apropriação e ficção. Como seria se aquelas palavras fossem minhas, se aquele projeto fosse meu?

A partir dessa experiência pensamos em entrevistas trocadas, nos apropriando da ficção providenciada inicialmente.
Nesse segundo experimento decidimos pela entrevista como uma forma de retirar maiores informações e, possivelmente, mais clareza sobre nossos projetos ou desejos de projeto.
Trocamos os papéis: O entrevistador é o autor do projeto e formula perguntas para o entrevistado, que por sua conta busca maiores informações para responder e refletir sobre o “seu” projeto. Deu pra entender? Sabe o programa troca de esposas? Por ai....
Tanto as cartas de intenção ou, como passamos a chamar, “depoimentos”, foram registrados em video, sem publico presente apenas camera e falantes.

Dessa experiência pensamos em extrair uma metáfora que desse conta de uma resolução para algum aspecto do projeto via experiência da entrevista realizada. Encontrando uma metáfora, formulamos tarefas para se aproximar da metáfora pensada. Isso porque “tarefa” foi um dos aspectos, talvez o maior, dessas três semanas.

Bom, criar uma metáfora para uma idéia não é algo simples e, tornamos ainda mais complexo quando decidimos chegar na metáfora através de uma tarefa. As tarefas eram solicitadas pelo e para o grupo, ou parte do grupo, ou individualmente (de acordo com a necessidade de cada tarefa).

O que são tarefas ?
São restrições, parâmetros e/ou condições formulados para produzir material fisico, situações, resíduos ou questões que auxiliem no andamento de um projeto, de uma pesquisa, de uma idéia, de uma criação. A tarefa pressupõe o exercício de formular e comunicar, para um grupo de pessoas, de forma objetiva e precisa, um campo de ação individual e/ou coletivo.

Em nossas elaborações encontramos alguns tipos que promoveram algumas discussões e reformulações.
Identificamos tarefas mais “dirigidas”, que se aproximaram de um “score”, e outras que providenciaram maior espaço de apropriação e distanciamento, produzindo resoluções mais improváveis.

Estamos ainda pensando nas diferenças entre tarefas/ferramentas/scores (optamos por não traduzir score, o mais adequado talvez seja roteiro), onde elas convergem e o quê especificamente as tornam diferentes?

Algumas possibilidades entre elas:
1- uma tarefa pode me levar a encontrar uma ferramenta de criação;
2- posso montar um score com tarefas e ferramentas;
3- posso me utilizar de varias ferramentas para executar uma tarefa;
4- posso me utilizar de outras ferramentas para testar uma ferramenta específica;
5- uma ferramenta pode promover uma tarefa.

Uma referência importante que nos ajudou a pensar sobre isso: http://www.everybodystoolbox.net
E, é de la que vem o “Générique Performance” (GP) que testaremos em nosso último encontro que estará aberto ao público.

Esse experimento conversa diretamente com o que discutimos e pesquisamos nessas 3 semanas - elaborando e compartilhando tarefas, buscando expandir nosso entendimento sobre nossos próprios processos, nossos interesses e diferentes modos de produzir.

Na GP, construiremos com o público uma performance através da discussão sobre ela.
Uma ficção compartilhada e produzida onde os papéis performers/público serão definidos na hora.

Acontecerá dia 08/05, no Estúdio 1 do Centro Coreográfico do Rio de Janeiro (onde acontece o CoLABoratório) às 11h.
 

M(i)embros ()

 
 
 

Fotos

  • Incluir fotos
  • Ver todos

movimiento.org | movimento.org Insignia | Badge

Car(re)gando…

© 2014   Creado por Red Sudamericana de Danza.

Emblemas | Badges  |  Reportar problema  |  Términos de servicio